O que é libido?

corações escrito o que é libido?

Você já ouviu essa palavra e já pode até ter pesquisado sobre ela. A palavra libido vem do latim e significa desejo ou anseio, mas essa palavra é usada em diferentes contextos e assume diferentes perspectivas, sem perder seu significado.

Usada dentro da área da sexologia e da sexualidade, a palavra libido tem o conceito de dizer a respeito do desejo sexual, aquele que a gente entende como “vontade de fazer sexo”. Para esse caso também é comum ouvirmos sobre características como alta ou baixa, dependendo da intenção e do interesse na atividade sexual.

Já para a Psicanálise, a palavra libido foi usada por Freud para descrever a energia psíquica e o investimento feito nos interesses do sujeito. Ou seja, quando amamos alguém investimos libido nessa pessoa, quando estudamos algo que gostamos ou praticamos autocuidado estamos investindo libido nessas atividades que nos causam satisfação.

A Libido na sexualidade

Quando a gente fala sobre libido na sexualidade, estamos sim falando sobre desejo sexual. Isso quer dizer que não é algo estático, mas sim parte de nós que lida com diferentes interferências e, então, sofre alterações. Inclusive, é muito importante lembrar que dois hormônios importantes afetam a nossa libido, a testosterona e o estrogênio.

Esses hormônios são fundamentais na regulação de todo esse processo, mas quando as coisas desandam, não há hormônio que resista! E isso nos diz claramente que mesmo sendo muito importantes, a libido é multifatorial e por isso, sofre interferências de vários aspectos na nossa vida.

Afinal, quais são os fatores que mais podem afetá-la? 

Muitos! E, já vamos adiantar, que não tem fórmula mágica pra lidar com a libido. Os fatores mais comuns que afetam ela são: estresse, dificuldades no relacionamento, períodos de luto, doenças crônicas, angústias emocionais e até alguns medicamentos. É por isso, que dizemos que os as mudanças que a afetam são de ordem multifatorial. Em muitos casos, ajuda psicológica ou de um terapeuta sexual podem ser fundamentais!

E nesse momento de baixa, não é incomum dar uma googlada com a pergunta “como aumentar a libido?” e lembra quando a gente falou que não tem mágica?! Nem o google terá a resposta exata para essa pergunta. Por isso, pode ser o momento de recorrer a um médico e se valer do autoconhecimento para entender o que está acontecendo!

Existem muitas formas de lidar com esse período de baixa libido, mas não vale acreditar em géis que prometem soluções milagrosas. Afinal, como falamos existem diferentes fatores que podem afetá-la. Em alguns casos são necessários ajustes nas medicações, psicoterapia, hábitos saudáveis como atividades físicas regulares e até atividades que combatam o estresse e a ansiedade.

É difícil separar a libido que move o aparelho psíquico da libido que move o desejo sexual, já que como nos diz Freud ela é a energia vital. A libido enquanto energia que nos movimenta também tem parte da sua quantidade voltada para a atividade sexual, por isso, quando alguns aspectos psicológicos causam impactos, podem refletir no desejo sexual.

Vale a pena estar atenta as oscilações da libido e se ela for algo que gere incomodo ou que você perceba desconforto com isso, procurar ajuda especializada! Informações de qualidade podem ajudar no autoconhecimento e conhecimento sobre sexualidade. No Blog da Vibrasou escrevemos todas às segundas-feiras sobre esse grande universo da sexualidade, continue acompanhando a gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.